domingo, 9 de março de 2014

[Astronomia] Descoberta a estrela mais antiga que se conhece

Astrônomos australianos descobriram aquela que eles chamam de "a mais velha estrela que se conhece".
E ela não está nos confins do Universo, mas aqui nas vizinhanças, dentro da Via Láctea, a pouco mais de 6.000 anos-luz da Terra.

Sendo tão velha, ela se formou antes que própria Via Láctea, integrando-se à multidão de estrelas que formam nossa galáxia por algum processo de aglomeração posterior.

Stefan Keller e seus colegas da Universidade Nacional Australiana e de várias outras instituições calculam que essa estrela ancestral tenha 13,6 bilhões de anos de idade.

O "problema" é que o último cálculo sobre a idade do Universo estabelece que o Big Bang teria acontecido 13,82 bilhões de anos atrás.

E, para atender às teorias, nesses poucos mais de 200 milhões de anos tem que ter havido tempo suficiente para a criação e destruição das chamadas estrelas primordiais, gigantes azuis que explodiram rapidamente como supernovas, e que teriam sido responsáveis pela criação dos outros elementos da Tabela Periódica - o Big Bang só teria produzido hélio, hidrogênio e lítio.

Outro "problema" é que já se conhece outra estrela, chamada HD 140283, cuja idade aparenta ser maior do que os 13,82 bilhões do Big Bang, com uma incerteza de 800 milhões de anos para mais ou para menos, o que pode questionar a alegação de que esta seja a estrela mais velha que se conhece.

Para calcular a idade da estrela-vovó - que atende pelo nome codificado de SMSS J031300.36-670839.3 - os astrônomos usaram a quantidade de ferro em sua composição.

"A luz das estrelas escapa das reações de fusão de hidrogênio que ocorrem no seu interior e, à medida que a luz passa através das camadas exteriores, os átomos dos elementos químicos presentes absorvem a luz em comprimentos de onda específicos," explica o Dr. Keller.

"O espectro da luz das estrelas traz impresso assim uma impressão digital química única, expressa em linhas de absorção que nos dizem quais elementos estão presentes nelas, e qual a sua abundância," conta ele.

No caso do Sol, há milhões de linhas de absorção, revelando a presença de todos os elementos e suas combinações.

A estrela recém-descoberta, porém, só mostra sinais de hidrogênio, carbono, magnésio e cálcio - virtualmente nenhum ferro, que deveria ter sido produzido conforme as reações de fusão da estrela vão produzindo elementos cada vez mais pesados.

"O teor de ferro do Universo aumenta com o tempo, conforme sucessivas gerações de estrelas se formam e morrem. [Assim,] podemos usar a abundância de ferro de uma estrela como um 'relógio' qualitativo que nos diz quando a estrela foi formada," explica Keller.

O cálculo resulta em 13,6 bilhões de anos.

Por que essa estrela nunca foi destruída nas "sucessivas gerações de estrelas" é algo ainda a ser explicado.

O fato é que ela tem realmente algo de especial, uma vez que os astrônomos afirmam ter analisado - computacionalmente, é claro - nada menos do que 60 milhões de estrelas para encontrar somente essa com tais características.

Por sorte, devido à proximidade que a estrela está da Terra, será possível tirar a prova das teorias procurando por planetas ao seu redor - se ela for mesmo tão velha, e pertencente à segunda geração de estrelas do Universo, nada sólido deverá ser encontrado em sua órbita, já que o disco estelar original da qual ela se formou não tinha elementos pesados.

Outra hipótese é que o cálculo da idade da Universo talvez não esteja correto.



Recentemente, assim que foi inaugurado, o telescópio ALMA mostrou descobertas questionadoras sobre a linha do tempo da formação estelar estabelecida pela teoria padrão, mostrando que talvez o Universo possa estar escondendo sua idade verdadeira.


(Fonte: Site Inovação Tecnológica)

terça-feira, 4 de março de 2014

[Cinema] Os 10 melhores filmes de todos os tempos

A “Sight & Sound Magazine”, revista de cinema do British Film Institute, promoveu uma enquete com 358 diretores de 73 países para escolher os maiores filmes de todos os tempos. A enquete também ouviu, leitores, produtores, especialistas e críticos. Neste post, apresentamos apenas a versão com os votos dos diretores. Cineastas consagrados Woody Allen, Martin Scorsese, Quentin Tarantino, Abel Ferrara, Walter Salles, Fernando Meirelles, Guillermo Del Toro, Greg Mottola, Juan Campanella e Francis Ford Coppola participaram da enquete.

Os 10 primeiros lugares trazem filmes realizados entre 1941 e 1979 e contempla os diretores Ozu Yasujirô, Stanley Kubrick, Orson Welles, Federico Fellini, Martin Scorsese, Francis Ford Coppola, Alfred Hitchcock, Andrei Tarkovsky e Vittorio de Sica.

1— Era Uma Vez em Tóquio — Tokyo Story (Ozu Yasujirô, 1953)

Casal de idosos viaja a Tóquio, onde pretende visitar os filhos que há anos não veem. Porém, todos são muito atarefados e não têm tempo para dar-lhes atenção. Quando a mãe fica doente, os filhos vão visitá-la e complexos sentimentos são revelados entre eles.


2 — 2001: Uma Odisseia no Espaço — 2001: A Space Odyssey (Stanley Kubrick, 1968)

Desde a pré-história, um misterioso monolito negro parece emitir sinais de outra civilização, interferindo no planeta. Quatro milhões de anos depois, no século 21, uma equipe de astronautas a bordo da nave Discovery é enviada a Júpiter para investigar o enigmático monolito.

3 — Cidadão Kane — Citizen Kane (Orson Welles, 1941)

Baseado na vida do magnata das comunicações William Randolph Hearst, o filme narra a história de Charles Foster Kane, o homem que construiu um império a partir do nada. Vencedor do Oscar de Melhor Roteiro, é considerado um dos filmes mais importantes da história.

4 — 8 ½ — Oito e Meio (Federico Fellini, 1963)

A maior das obras-primas de Fellini conta a história de Guido, um cineasta em crise de inspiração, que não consegue encontrar a ideia para seu próximo filme. Durante uma temporada de férias é assombrado por sonhos e recordações de passagens marcantes de sua vida.

5 — Taxi Driver (Martin Scorsese, 1976)

Travis Bickle é um taxista solitário que vaga pelas noites da cidade buscando algo para ocupá-lo. Travis é incomodado pelo que considera o declínio moral a seu redor, e quando Iris (Foster), uma prostituta de 12 anos de idade, entra no seu táxi certa noite para fugir de um cafetão, Travis torna-se obcecado em salvá-la.

6 — Apocalypse Now — Apocalypse Now (Francis Ford Coppola, 1979)

O Capitão Willard recebe uma missão: matar um insano desertor, o Coronel Kurtz, que preparou uma tropa para atacar os próprios americanos. O filme ganhou uma versão estendida em 2001, com 50 minutos a mais em relação ao original.

7 — Um Corpo que Cai — Vertigo (Alfred Hitchcock, 1958)

Considerada a obra prima do mestre do suspense. Um detetive é contratado para seguir uma mulher com tendências suicidas e se envolve numa trama macabra.

8 — O Poderoso Chefão — The Godfather (Francis Ford Coppola, 1972)

Don Corleone é o chefe de uma mafiosa família italiana de Nova York. Ele costuma apadrinhar pessoas realizando favores em troca de favores futuros. Com a chegada das drogas, as famílias começam uma disputa pelo promissor mercado. Quando Corleone se recusa a facilitar a entrada dos narcóticos na cidade, não oferecendo ajuda política e policial, sua família começa a sofrer atentados para que mudem de posição.

9 — O Espelho — Mirror (Andrei Tarkovsky, 1974)

O mais autobiográfico trabalho do diretor Andrei Tarkovsky, no qual o garoto Alexéi passa pelos mesmos problemas e alegrias que o diretor passou, só que na tela. É um estudo da vida espiritual do homem contemporâneo, suas buscas e resoluções.



10 — Ladrões de Bicicleta — The Bicycle Thieves (Vittorio De Sica, 1948)

Depois de procurar exaustivamente, Antonio consegue um emprego como colador de cartazes de cinema em Roma. Porém, logo no primeiro dia de trabalho sua bicicleta é roubada. Com o filho pequeno, começa uma busca desesperada pela bicicleta.


(Fonte: Revista Bula)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...