sábado, 22 de outubro de 2016

[Física] Arco elétrico


Um arco elétrico é resultante de uma ruptura dielétrica de um gás a qual produz uma descarga de plasma, similar a uma fagulha instantânea, resultante de um fluxo de corrente em meio normalmente isolante tal como o ar. Um termo arcaico para ele é arco voltaico como usado na expressão lâmpada de arco voltaico.

O arco ocorre em um espaço preenchido de gás entre dois eletrodos condutivos (freqüentemente feitos de carbono ) e isto resulta em uma temperatura muito alta, capaz de fundir ou vaporizar virtualmente qualquer coisa.

Em uma visão comercial, arcos elétricos são usados para soldagem, corte a plasma, e como uma lâmpada de arco voltaico em projetores de filme e holofotes. Fornos a arco elétrico são usado para produzir aço e outras substâncias. O Carbureto de cálcio é feito desta forma por requerer um grande aporte de energia para promover uma reação endotérmica (a uma temperatura de 2500 °C).



Arcos elétricos de baixa pressão são usados para iluminação, por exemplo na forma de lâmpadas fluorescente, lâmpadas de vapor mercúrio e sódio, lâmpadas de câmera de flash, monitores de plasma e letreiros de néon. Arcos elétricos indesejáveis podem levar a deterioração de sistemas transmissão de energia elétrica e equipamentos eletrônicos.



Exemplos
  1. O relâmpago da trovoada é um arco eléctrico de grandes dimensões que permite se escapem as cargas eléctricas entre as nuvens ou entre as nuvens e a terra;
  2. A soldura eléctrica (Soldagem) a arco produzem uma grande quantidade de calor bem localizada o que provoca a fusão dos materiais;
  3. O forno a arco utilizados na metalurgia para a fusão de metais;
  4. Arco elétrico provocado por curto-circuito em equipamentos elétricos devido a acúmulo de sujeira, cavacos, água, presença de insetos ou outros animais;
  5. A norma IEC 61641 regulamenta painéis de baixa tensão à prova de arco interno e contempla critérios para segurança pessoal e estrutural com os comportamentos adequados quando da ocorrência de arcos elétricos.
________
Fonte: Wikipédia

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

[Curiosidade] Os 6 lugares mais assustadores do mundo

De acordo com a maioria dos sites e blogues pesquisados, os seis lugares mais assustadores do mundo são:


1) Cidade de San Zhi (Taiwan)


Desenhado como um resort turístico de luxo no norte de Taiwan, a cidade futurista de San Zhi foi abandonada antes de ser acabada. História e rumores dizem que muitos trabalhadores morreram durante a sua construção, dentro das casas-cápsulas e o governo decidiu acabar com a obra. Pior de tudo é que as autópsias feitas nos corpos não revelava nada. Agora em vez de um resort turístico para as pessoas mais ricas de Taiwan, San Zhi é apenas uma mini cidade fantasma deixada aos elementos da natureza.


2) Catacumbas de Paris (França)


Debaixo da cidade de Paris encontramos um mundo de crânios e ossos, que formam a catacumba parisiense. Projetado em 1786, o projeto “Catacumba” abriga os restos mortais de mais de 6 milhões, acumulados entre os séculos XVIII e XVIX. Muitas pessoas tiveram a sensação de serem perseguidos e até estrangulados nas Catacumbas de Paris.


3) Castelo de Edimburgo (Escócia)


O castelo de Edimburgo possui a reputação de ser um dos locais mais assombrados da Escócia. E a própria Edimburgo é chamada de a cidade mais assombrada de toda a Europa. Em várias ocasiões, visitantes do castelo relataram um tocador de gaita de foles fantasma, um tocador de tambor sem cabeça, os espíritos dos prisioneiros franceses da Guerra dos Sete Anos, prisioneiros de colônias da Guerra da Revolução Americana – até mesmo o fantasma de um cachorro vagando nos arredores do cemitério de cães.


4) Sanatório de Waverly Hills (EUA)


O Sanatório Waverly Hills, localizado em Louisville, Kentucky, abriu em 1910 como um hospital de dois andares para acomodar de 40 a 50 pacientes tuberculosos. Ele ficou popular na televisão por ser um dos hospitais mais “assombrados” da parte leste dos Estados Unidos, tendo aparecido em vários canais internacionais. Os investigadores paranormais que já se aventuraram em Waverly relataram um grande número de fenômenos paranormais estranhos, incluindo vozes de origem desconhecida, lugares frios isolados e sombras inexplicáveis. Gritos foram ouvidos ecoando em seus agora abandonados corredores e aparições fugazes foram encontradas.


5) Cidade de Pripyat (Ucrânia)


Essa é a cidade vizinha de Chernobyl e foi fundada em 1970 para abrigar os trabalhadores da usina. Após o maior acidente nuclear da história, em 1986, os habitantes evacuaram a área e Pripyat se tornou uma cidade fantasma. Dizem que a atmosfera por lá é tão pesada que tudo é assustadoramente assustador.


6) Ilha das Bonecas (México)


Situada numa rede de rios e córregos ao sul da Cidade do México, a Ilha das Bonecas tem um efeito de arrepiar criado por centenas de bonecas penduradas nos troncos das árvores. Após a morte de uma criança, encontrada flutuando na área, um morador decidiu colocar uma boneca no tronco de uma árvore como forma de homenagem.


[Curiosidade] Os 15 materiais mais caros do mundo

Tendo como base de pesquisa diversos sites, notícias e postagens, de maneira geral, podemos citar um ranking de quinze materiais e seus respectivos valores estimados por grama (g) que são os mais caros do mundo. Os altíssimos valores agregados impostos nesses materiais nos surpreendem por serem extremamente raros na natureza ou possuírem um processo de produção muito complicado.



15º lugar - OURO (R$ 95/g)


O ouro (do latim aurum, "brilhante") é um elemento químico (símbolo Au) de número atômico 79 e de massa atômica 197 u. Na natureza, o ouro é produzido a partir da colisão de duas estrelas de nêutrons.
O ouro é utilizado de forma generalizada em joalharia, indústria e eletrônica, bem como reserva de valor.


14º lugar - RÓDIO (R$ 99/g)


O ródio é um elemento químico de símbolo Rh de número atômico 45 e de massa atómica igual a 102,9 u. À temperatura ambiente, o ródio encontra-se no estado sólido.
É metal de difícil extração e sua principal aplicação é como agente ligante para endurecer platina e paládio. Estas ligas são usadas em bobinas de fornos, buchas para a fabricação da fibra de vidro, componentes de termopares para elevadas temperaturas, eletrodos de ignição (velas) para aeronaves e cadinhos para laboratório.


13º lugar - PLATINA (R$ 102/grama)


Seu nome deriva vem do termo espanhol platina, do qual sua tradução literal é "pequena prata". 
Ele é um elemento químico escasso, do qual se encontra em média na litosfera aproximadamente 5 μg/kg. Por causa da sua escassez na crosta da Terra, do qual é produzido somente alguns milhões de toneladas, ele é considerado o metal mais caro e precioso do mundo.
A platina é utilizada nos conversores catalíticos, nos equipamentos de laboratório, nos contatos elétricos e nos eletrodos, nas termorresistências, nos equipamentos ondontológicos e na indústria de joias.



12º lugar - METANFETAMINA (R$ 170/g)


É uma droga sintética (ilícita), ou seja, uma substância psicoativa de ação estimulante do sistema nervoso central. Entre os usuários, a metanfetamina é conhecida como Ice, Tina, Meth, cocaína de pobre, Speed ou cristal. O uso terapêutico de medicamento a base de metanfetamina (Pervitin) foi banido em vários países, inclusive no Brasil, devido ao uso inadequado (recreativo) e abusivo. Como o nome sugere, a metanfetamina tem efeitos parecidos aos das anfetaminas, no entanto seus efeitos são muito mais potentes, assemelhando-se aos da cocaína.



11º lugar - CHIFRE DE RINOCERONTE (R$ 187/g)


A caça ilegal de rinocerontes disparou impulsionada pelo valor dos chifres destes animais, que alcançam preços tão elevados quanto o do ouro no mercado negro asiático, comprometendo o trabalho realizado há décadas para reconstituir a população selvagem destes imensos herbívoros.



10º lugar - HEROÍNA (R$ 220/g)


Heroína, cujo nome científico é diacetilmorfina, é uma droga opióide semissintética obtida a partir de plantas da espécie Papaver somniferum, da qual é extraído o ópio. Durante o processamento do ópio origina-se a morfina que então é transformada em heroína. Trata-se de um entorpecente, muitas vezes obtido em laboratórios clandestinos, que provoca diminuição da atividade do SNC ou seja é uma substância depressora.


9º lugar - COCAÍNA (R$ 365/g)


Cocaína, benzoilmetilecgonina ou éster do ácido benzoico é um alcaloide usado como droga, derivada do arbusto Erythroxylum coca, com efeitos anestésicos e cujo uso contínuo, pode causar outros efeitos indesejados como dependência, hipertensão arterial e distúrbios psiquiátricos. A produção da droga é realizada através de extração, utilizando como solventes álcalis, ácido sulfúrico, querosene e outros.


8º lugar - LSD (R$ 5.000/g)


Dentre os alucinógenos disponíveis atualmente, podemos destacar o LSD (Dietilamida do Ácido Lisérgico), uma substância sintética semelhante às presentes em um fungo denominado Claviceps pupurea.
O uso normalmente é feito pela via oral, colocando-se uma pequena gota do líquido embaixo da língua. Estima-se que se uma pessoa utilizar uma dose de 50 microgramas, o efeito pode durar até 12 horas.


7º lugar - PLUTÔNIO (R$ 6.800/g)


Plutônio-238 é um isótopo radioativo do Plutônio com uma meia-vida de 87,7 anos. Pela sua capacidade de ser um grande emissor de partículas alfa e não liberar radiações mais penetrantes (beta e gama, que por sua vez são problemáticas), ele é usado em geradores termoelétricos de radioisótopos e unidades de aquecimento de radioisótopos. Um grama de plutônio-238 gera 0,5 watts e um quilo gera 567 watts de potência.


6º lugar - PAINITA (R$ 15.000/g)


A Painita é um mineral, conhecido por ser um dos minerais mais raros do mundo. Sua fórmula química contém cálcio, zircônio, boro, alumínio e oxigênio (CaZrBAl9O18), além de vestígios de cromo e vanádio. 
Até 2005, existiam menos de 25 cristais de painita, porém recentemente foram encontrados mais exemplares na região de Myanmar. Painita é nos dias atuais a gema mais rara do mundo, foram encontrados vestígios de composição parecida em meteoros.


5º lugar - TAAFFEITE (R$ 34.000/g)


A pedra rara foi descoberta pelo gemólogo irlandês Richard Taaffe em 1945. Além de difícil de encontrar ela também se tornou valiosa pela coloração que pode variar entre o roxo, lilás e vermelho. Para se ter uma ideia, de acordo com especialistas, a taaffeite possui um grau de dificuldade de localização que supera e muito os diamantes. 


4º lugar - TRÍTIO (R$ 51.000/g)


O trítio é um dos três isótopos de hidrogênio (3H) sendo o mais pesado dentre os três, menos abundante, radioativo, emitindo radiação do tipo beta. O trítio é composto por dois neutrons e um próton. Não sendo encontrado em superfície terrestre naturalmente, pode ser encontrado ao redor do sol e no espaço exterior resultado do bombardeio de matéria interestelar por raios cósmicos.
Sua produção em nosso planeta pode se dá artificialmente através do bombardeio de deutério por outros tipos de isótopos de hidrogênio e pela reação de nêutrons térmicos com lítio-6 em reatores nucleares.
Sendo vendido comercialmente em soluções, são usados para substituir o hidrogênio comum (1H) em reações, de modo a se estudar seus mecanismos de reações e também transformando as substâncias deixando-as mais pesadas e radioativas, já que a sua meia vida dura em torno de 12,3 anos.


3º lugar - DIAMANTE (R$ 93.500/g)


O diamante é um cristal sob uma forma alotrópica do carbono, de fórmula química C. É a forma termodinamicamente estável do carbono em pressões acima de 60 Kbar. Comercializados como gemas preciosas, os diamantes possuem um alto valor agregado.


2º lugar - CALIFÓRNIO (R$ 46 milhões/g)



O califórnio é um elemento metálico, sintético, sólido e de aspecto prateado. Foi descoberto em 1950 por uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia (vindo daí o seu nome), bombardeando o elemento cúrio com partículas alfa. 
O califórnio-252 é um forte emissor de nêutrons, por isso, extremamente radioativo e prejudicial. Três de suas poucas aplicações são encontrar camadas de água e de óleo em poços de petróleo, fonte de radiação em radiologia e como fonte de nêutrons em reatores nucleares.



1º lugar - ANTIMATÉRIA (R$ 107 trilhões/g)


É o inverso do que é a matéria. Ela é composta de antipartículas, que possuem a mesma característica das partículas (massa e rotação), mas com carga elétrica contrária. É o caso do pósitron, também conhecido como antielétron, que tem carga positiva. Ou do antipróton, que, diferente do próton, é negativo. 
O conceito de antimatéria foi proposto pelo físico inglês Paul Dirac em 1928. Ele revisou a equação de Einstein, considerando que a massa também poderia ser negativa. Com base na teoria, a comunidade científica passou a estudar o tema mais a fundo e descobriu uma potente fonte de energia, com 100% de aproveitamento. Hoje, o grande desafio é conseguir produzi-la em grande quantidade - já que ela não é encontrada na Terra.


_______________
Fonte
Wikipédia, InfoEscola, MegaCurioso, ApareSido, Época Negócios, Mundo Estranho, Terra notícias / Ciência, Luxo S/A

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...